O envelhecimento e saúde física e mental

Reflexão Semanal

23.10.2020 

 

O envelhecimento e saúde física e mental

 

A Organização Mundial da Saúde calcula que em 2050, a população mundial com idade superior a 60 anos atinja o patamar de mais de 2 bilhões de pessoas. Essa estimativa demonstra que um quinto da população mundial esteja nessa faixa etária. Como manteremos um envelhecimento saudável, já que existem estudos de que a longevidade humana está cada dia maior?

Manter uma alimentação saudável e fazer exercícios físicos com frequência são hábitos de grande importância para manter a qualidade de vida na terceira idade. A frequência de atividade física na terceira idade traz diversos benefícios, que auxiliam na manutenção do malefício causado pela ação do tempo, que resultam em enfraquecimento dos músculos, dificuldade em manter equilíbrio, agilidade e flexibilidade, assim como a resistência muscular. Contudo, as perdas podem ser prevenidas e até restauradas por meio do exercício físico. Mas para compreender os benefícios que as atividades físicas podem trazer, é necessário entender que as mesmas precisam de uma frequência, devem fazer parte do cotidiano da vida do idoso.

No entanto, cuidar da saúde física não será suficiente para a conquista de uma vida equilibrada, é necessário também atentar à saúde mental, estimulando o cérebro para que se mantenha ativo.

O cérebro também tende a atrofiar com o passar da idade, como ocorre com o corpo, dessa forma é importante ter o habito de atividades cognitivas, por meio da ginástica cerebral.

O cérebro humano tem a capacidade de se reorganizar e instituir novas elos, por meio de estímulos. Portanto, habilidades como memória, pensamento lateral, o raciocínio lógico, entre outros podem ser fortalecidos em qualquer idade, desde que não exista nenhuma situação clínica já desenvolvida.

A grande importância da ginástica cerebral é percebida quando estimula-se o pensamento com desafios e exercícios que buscam desequilibrar o cérebro em sua zona de conforto. Voltando ao exemplo do corpo, quando realizamos uma atividade física como o correr, percebe-se que o corpo no início conseguira fazer um determinado trajeto, ao continuar vê-se que vai ganhando dinamismo e ampliando trajetos cada vez maiores, vencendo dificuldades e conquistando maior desenvoltura e capacidade. O cérebro também necessita ser estimulado com novos exercícios que envolvem a novidade, variedade e grau de dificuldade crescente, caso contrário permanecerá em uma zona de conforto, que não auxiliara em nenhum fortalecimento.

É importante tomarmos consciência de que a vida é processual. Portanto, essa atenção com a saúde física e mental deve estar presente em todas as idades.
O maior responsável por sua qualidade de vida é você mesmo! Tome atitudes que contribuam para que ela esteja cada vez melhor e mais saudável.

 

Cristina Nahum Rodrigues - Psicóloga

Silvia da Penha Campos Adolfo - Assistente Social