NOVEMBRO AZUL: a importância da Campanha

Reflexão Semanal 

29.10.2020

 

NOVEMBRO AZUL: a importância da Campanha

O Novembro Azul é um movimento, que foi criado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida no Brasil e se propagou para mais de 20 países, buscando conscientizar e informar a população sobre a saúde masculina e a necessidade de prevenção contra doenças, sobretudo o câncer de próstata.

 

Como ocorre com o Outubro Rosa, muitas instituições durante o mês de novembro, usam a cor azul para iluminar fachadas de prédios, monumentos e outdoors, promovendo debates, campanhas de exames e consultas, abrangendo o maior número de pessoas, focando na saúde do homem. No início a campanha tinha como aspecto principal o câncer de próstata, contudo hoje abrange a saúde em todos os sentidos.

 

Pesquisas realizadas pelo Instituto Nacional o Câncer, apontam que a cada 38 minutos, um homem morre no Brasil vitima de câncer de próstata, importante ressaltar que o fator mais relevante com relação ao câncer de próstata, vai além da mortalidade. É necessário desenvolver uma nova cultura de prevenção, desmistificando o preconceito com relação ao exame de prevenção. O câncer de próstata é a segunda doença que mais acomete os homens no Brasil. 

 

Segundo as estimativas, a cada 100 mil homens, mais de 66 desenvolvam a doença. Aliás, em 2018, foram 68 mil casos. Esse tipo de câncer se desenvolve quando a próstata passa a produzir descontroladamente algumas células, originando o tumor. É a segundo doença que mais acomete os homens no Brasil.

 

As principais vítimas são homens acima de 50 anos, contudo a doença começa a se desenvolver bem antes dessa idade, por isso é importante que a prevenção se inicie bem antes dessa faixa etária, pois o diagnostico precoce contribui para a possível cura da doença.

 

Cabe salientar que essa doença tem um grande fator de incidências em pessoas que já tiveram casos detectados em familiares próximos, como pais ou irmãos, são mais propensos e também outros aspectos como sedentarismo, obesidade e alimentação ricas em gorduras, sódio, carne vermelha e deficiente de verduras e legumes contribuem para a incidência de casos. Outro fator relevante tem relação com poluição ambiental, contato excessivo com substâncias como cádmio, chumbo, cromo e ferro e o excesso de estrogênio no organismo devem ser observados.

 

O diagnostico é feito pelo exame Prostate-Specifc Antigens (PSA) ou pelo antígenos específicos da próstata e pelo exame de toque. Esses exames devem ser realizados anualmente para monitoramento do órgão, detectando possíveis infecções e inflamações, hiperplasia e o próprio câncer, e na identificação de qualquer anormalidade deve ser feito a biopsia. Além dos exames frequentes para diagnostico, é de fundamental importância a adoção de hábitos saudáveis.

 

A mensagem das campanhas novembro Azul e Outubro rosa tem o mesmo objetivo: cuidar da saúde e prevenir doenças, estas duas ações estão ao seu alcance.

 

Cristina Nahun Rodrigues - Psicóloga

Silvia Adolfo - Assistente Social