LEI DA IMPERMANÊNCIA

LEI DA IMPERMANÊNCIA

A Lei da Impermanência nos mostra que nada é permanente, tudo está em constante transformação. Ela é uma das leis universais que regem o Universo e, consequentemente, tudo que existe nele, inclusive nós, seres humanos. Ela é uma das Leis Universais mais difíceis de serem compreendidas e aceitas.

Ela convida a entender a vida como uma grande aventura. Se pensarmos dessa forma e nos soltarmos nas realizações de nossos objetivos, teremos uma jornada repleta de possibilidades, nossa vida irá emanar leveza e sentimentos de paz. Sentimentos como a ansiedade, estresses, mau humor, frustração e depressão são consequências da necessidade que o ser humano tem de controlar tudo que esta a sua volta, para se sentir seguro. Mas realmente, o homem não tem poder de controlar nada, apenas gerenciar as situações com as quais convive.

Para tanto, é fundamental tirar o sentimento de medo o receio do nosso contexto e deixar o amor agir. Agir com amor nos impulsiona a vida com coragem, otimismo, bom humor, leveza, perseverança e confiança de que tudo pode e vai dar certo. O amor é quem harmoniza as leis universais. Podemos entender que o amor é a principal matéria prima do universo, algo que não é unilateral, pessoal ou condicionado, mas sim algo que buscamos alcançar. O amor não julga, ele busca trazer o sentimento de coletividade, traz a possibilidade de entender que apesar das especificidades de cada ser humano, somos todos iguais. E quando estamos envolvidos de amor, que podermos compreender e aceitar a Lei da Impermanência.

Nada no universo perdura para sempre, tudo se transforma continuamente e caminha para a própria dissolução. Assim, não devemos valorizar bens materiais, pois tudo que nos cerca é temporário, principalmente a vida, a situação econômica, os sentimentos. É justamente essa impermanência que possibilita a renovação do universo.

Cristina Nahum - Psicóloga
Silvia Adolfo - Assistente Social