Você já sentiu medo?

Você já sentiu medo?
 
Medo é tudo aquilo que te causa consciência de perigo, insegurança ou aflição. A ideia de que possa ter alguma coisa ou situações que possa comprometer a segurança ou a vida de alguém, leva o cérebro a ativar involuntariamente, uma série de compostos químicos que provocam reações que caracterizam o medo.
 
Sentir medo não significa que você é fraco ou covarde, sentir medo é uma reação que foge ao seu controle, é involuntário e natural, esse sentimento faz parte da natureza humana e de todo ser vivo., com o qual todo indivíduo conviverá durante toda sua existência.
 
O medo não é sinal de fraqueza ou covardia, é uma reação involuntária e natural com a qual o ser humano convive ao longo de vários momentos de sua vida.
 
O medo está associado ao instinto de sobrevivência. Todo ser vivo, desencadeiam o medo quando se veem em perigo ou de violência. Ao sentir medo, seu cérebro é ativado, sofrendo estímulos estressantes que liberam substâncias que alteram o ritmo cardíaco, a respiração e contraem os músculos.
 
0 medo auxilia as pessoas a tornar-se mais cuidadosas, quem não sente medo se arrisca mais, busca por situações que levam a emoção e ao perigo. Se as pessoas não sentissem medo, não viveriam por muito tempo. Isso porque sem essa emoção faríamos qualquer coisa sem pensar duas vezes: andaríamos entre os carros em alta velocidade nas avenidas, pularíamos de prédios etc. O medo é uma trava que nos ajuda a pensar nos riscos e consequências antes de fazermos.
 
Enfim, o medo continuará existindo e evitando que você se exponha a grandes riscos, no entanto, em alguns momentos é possível trabalhá-lo para que ele não seja um empecilho de conviver e se relacionar com outras pessoas.
 
Enfrente seus medos, o dialogo auxilia na cura ou alívio. Procure pessoas para conversar. O dialogo é uma forma de entender que todos tem medos e você não esta sozinho nessa luta.
 
Cristina Nahum - Psicóloga
Silvia Adolfo Assistente - Social